terça-feira, maio 29, 2007


2 comentários:

João Rato disse...

Companheiro, este é um movimento novo! Há poucas horas está a ser posto um movimento em marcha que visa paralisar a blogosfera.
Existe uma certa blogosfera que quer, também ela, participar na GREVE GERAL, só que não sabe como.

É simples, basta colocar esta imagem no teu blog:

http://img409.imageshack.us/img409/9072/grevegeralvz7.jpg

Porque tu tens um amigo que tem um blog, porque alguém do teu livro de endereços tem outro amigo que tem um blog, é importante que contribuas para o movimento "assim não!".

Antes de reenviares a todos os constantes do teu livro de endereços, apaga por favor o remetente (from): estamos num estado de pré-ditadura

Debaixo do Bulcão disse...

João Rato: Antes de mais, obrigado pela visita. Já espreitei o teu blog (para já, um bocado à pressa,
mas hei-de voltar lá mais vezes).
No dia da greve eu estava sem internet, por isso não fui a tempo de procurar a tal imagem e de a
colcocar aqui.
Mas deixa-me dizer-te que não concordo contigo em algumas coisas.
Primeiro, fazer greve na blogosfera é uma possibilidade tão legítima quanto acompanhar a greve de forma activa, dando a conhecer informação e/ou opiniões - nesse caso não se pode "fechar" o blog.
Comigo isso aconteceu porque, como já disse, estava sem internet.
Segundo: essa de que estamos num estado de pré-ditadura é coisa que, desde o 25 de Abril, já ouvi
tantas vezes que já lhes perdi a conta. Estamos numa época de autoritarismo, muito semelhante à que vivemos com o Cavaco, na primeira metade dos anos 90. Mas não nos serve de nada ser alarmistas.
Se repetirmos constantemente que vem aí o lobo, banalizamos a coisa de tal maneira que, se ele aparecer mesmo, ninguém vai estar preparado para o enfrentar, porque já não acreditam. E isso é uma
das piores coisas que podemos fazer à nossa causa.
É preciso ser persistente e paciente. O capitalismo está podre mas já dfemonstrou muitas vezes (mas muitas mesmo) que tem uma grande capacidade de resistência. Não é por nós pensarmos que estamos numa época pré-revolucionária que estamos mesmo numa época pré-revolucionária.
As revoluções fazem-se com o povo, não com um grupo de "iluminados", mesmo que tenham toda a razão do mundo. Se não ganhas o povo (ou enquanto não o ganhas) estás numa posição defensiva. Não há mal nisso. Faz parte do processo.
É preciso não nos iludirmos. E não termos medo.
Parabéns por (ao contrário do que tenho visto demasiadas vezes na internet) dares a cara e assumires a tua opinião.


Vitorino