segunda-feira, setembro 17, 2007

«A cidade do futuro não vai ser mais a cidade do automóvel»

Nesta Semana Europeia da Mobilidade, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Alberto Costa, garante que o futuro passa pela utilização de meios de transporte colectivos e menos poluentes que os automóveis. Ora vejam este vídeo:


(É só clicar na imagem para ver o respectivo vídeo: um trabalho jornalístico da SIC)

Para o caso de não terem percebido alguma coisa, aqui vai a transcrição das declarações do autarca socialista:

«A cidade do futuro não vai ser mais a cidade do automóvel. O automóvel vai ser um meio de transporte muito interessante para circular fora das cidades. Vai ser crescentemente menos interessante para circular dentro das cidades. Vai ser assim em todas as cidades modernas e vai ser assim também necessariamente em Lisboa. Portanto temos que ir construindo alternativas: transporte colectivo e outros meios de transporte individual não poluentes, como seja por exemplo a bicicleta.»

E eu estou, mais uma vez, de acordo!
É assim mesmo! Mais transportes públicos, mais zonas pedonais, mais ciclovias... e menos automóveis!
Já sei que, por este andar, alguns ainda me chamarão "socialista" (leia-se: militante e/ou simpatizante do PS)!
Mas não sou!!! (Aliás, eu já vos disse qual é a minha opção política... Se não leram, ou se já não se lembram, cliquem aqui.)
De resto, devo confessar-vos que nem sequer conheço a secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino.
(Temos o mesmo apelido, é verdade, mas julgo que isso será apenas uma daquelas coincidências da vida, e tal...)
Portanto, estou safo, não é?

5 comentários:

Luis Eme disse...

Também estou de acordo Vitorino.

Mas se for como em Almada...

Debaixo do Bulcão disse...

Olá, Luís!

Por acaso, eu estou cada vez mais convencido de que as opções que estão a ser tomadas para Almada até vão ser realmente eficazes em termos de mobilidade e de aumento da qualidade de vida.

Claro que há muito disparate, visível na maneira como as obras estão a ser executadas. Mas eu confio no resultado final.

Aliás, à medida que me vou apercebendo de algumas coisas neste processo (que acompanhei jornalisticamente só até 2002 - o que significa que tenho, portanto, ainda, algumas carências de informação sobre o assunto), vou ficando mais convencido de que as opções são melhores que as apresentadas por alguns cidadãos "anónimos e indignados", que de "anónimos" só têm o facto de não quererem assinar as opiniões que emitem.

É por isso que respeito as tomadas de posição de pessoas como tu, que assumem o que têm a dizer. Ou seja, que assumem a crítica e a discordância com o(s) poder(es) como um autêntico exercício de cidadania.

Quanto aos outros, por exemplo os que fingem não ter nada a ver com um certo partido de "oposição" autarquica que eu sei qual é mas não digo (até para exemplificar os métodos usados por esses "anónimos", ora bem...) só me apetece dizer-lhes:
"Os cães ladram e a caravana passa!"

Desculpa lá o "desabafo".

Cumprimentos.

Vitorino

wiguelnuno disse...

ainda bem que o ACosta disse que vai construir muitas "vias cicláveis" mas que "não é para obrigar ninguém a andar de bicicleta... é só para quem quiser...". lol

Debaixo do Bulcão disse...

Miguel:
Obrigado pela visita e pelos comentários.
É sempre um prezer ver-te por cá!


Vitorino

Bici Activismo disse...

Massa Critica - Sexta-feira, 28 de Setembro

Aveiro
18h00
Ponte Praça

Coimbra
18h00
Largo da Portagem

Lisboa
18h00
Marquês de Pombal

Em Lisboa faremos a Massa Crítica dos Executivos, para mostrar que a bicicleta não serve apenas para lazer ou para desporto (obrigando a calção de Lycra, camisola colorida e mala xpto), mas também é um meio de transporte que pode e deve ser usado por qualquer pessoa em qualquer ocasião.

Veste o teu casaco, calças e camisa, saia ou vestido.
Calça o teu sapato de escritório, sandália ou sapato alto.
Vem pedalar.

Porto
18h00
Praça dos Leões

O que é a Massa Crítica?
A Massa Crítica (Critical Mass) é um evento que ocorre tradicionalmente na última sexta-feira do mês em muitas cidades pelo mundo, onde ciclistas, skaters, patinadores e outras pessoas com veículos movidos à propulsão humana, ocupam seu espaço nas ruas. No Brasil e em Portugal, há um movimento ciclista inspirado na Massa Crítica, chamado Bicicletada. Os principais objectivos da Bicicletada são divulgar a bicicleta como um meio de transporte, criar condições favoráveis para o uso deste veículo e tornar mais ecológicos e sustentáveis os sistemas de transporte de pessoas, principalmente no meio urbano.

Mais informações:
www.massacriticapt.net

“Anda de bicicleta todos os dias, festeja uma vez por mês”