quinta-feira, agosto 16, 2007

Agora peço a atenção dos que costumam ser mais “distraídos”:

eis o projecto para a “nova” Praça São João Baptista




E olhem que não custou nada a encontrá-lo!
Estava num folheto editado pela Câmara de Almada, que encontrei junto às caixas de correio do edifício do Centro Comercial M. Bica. Foi só agarrar nele e pedir a um amigo que o digitalizasse. (Portanto, aqui estou eu a começar um artigo com propaganda à Câmara de Almada e a um centro comercial… estão a ver?...)
Mas falando sério: estou muito satisfeito por ver que, daqui a uns meses, aquela praça poderá ser, finalmente, uma verdadeira zona pedonal. É que (e isto é explicação suplementar, para quem não conhece Almada) a praça São João Baptista está, actualmente, delimitada por faixas de rodagem que, além do mais, impedem o prolongamento do verdadeiro espaço pedonal que existe ali – a Praça da Liberdade.
Mas é mais fácil explicar mostrando imagens, não é?
Portanto:

Este é o aspecto actual da Praça São João Baptista – com as árvores cortadas, mas eu já falei sobre isso e não estou com vontade de me repetir – vendo-se ao fundo a Praça da Liberdade.





E aqui está uma perspectiva da Praça da Liberdade (durante a realização de um espectáculo integrado no Festival Sementes), com a São João Baptista em fundo:


Estas duas praças foram construídas em épocas distintas. Primeiro, fez-se a São João Baptista; só muitos anos mais tarde se instalou a Praça da Liberdade, num local anteriormente ocupado por um “mercado de levante” (entretanto transferido para a periferia da cidade, num processo que na altura foi pelo menos tão polémico quanto estão a ser agora as obras do Metro Sul do Tejo).

Ahhhh, poooiiis!!!! A propósito...
Depois de dar umas voltinhas pelos blogues que, por sinal, vivem para dizer mal destas obras, acho que comecei finalmente a perceber umas coisitas. Assim tipo a argumentação que se usa nestas ocasiões para dizer mal da Câmara.
Portanto, olhemos novamente para o projecto da praça e… vejamos…
Há aqui muito para criticar, não há?
Pois há!
Então, deixa lá ver o quê...
Já sei! Que tal isto:

ÁRVORES VERMELHAS!!!??? É UMA VERGONHA!!! PORQUÊ VERMELHAS??? LÁ POR OS GAJOS SEREM COMUNAS PENSAM QUE AGORA PODEM OBRIGAR OS CIDADÃOS DE ALMADA A LEVAREM COM A COR DELES ATÉ MESMO NOS ESPAÇOS PÚBLICOS, CARAGO!!!??? NÃO É PARA ISTO QUE NÓS, OS GENUÍNOS ALMADENSES, PAGAMOS OS NOSSOS IMPOSTOS!!!

Hããã… bem, pensando melhor.. acho que não! Esta é tão óbvia, tão socorro-vem-aí-a-maria-emília-com-a-motoserra que acaba por não ter interesse nenhum e… Olha, já sei! Vejam lá esta, que tal:

AHAHAHAHAH!!!! JÁ VIRAM AQUELA ESCADARIA LÁ AO FUNDO, TODA TIPO “REALISMO SOCIALISTA”??? AHAHAHAHAHA!!! DEVE SER PARA FAZER UMA COISA AO ESTILO CÓRAÇADO PÓTEMKINE AHAHAHAHAHA!!!!

… mas, epá, espera aí… isto também não serve!... para isso, precisavam de, pelo menos, conhecer o filme (“O Couraçado Potemkin”, do famoso realizador Sergei Eisenstein – é só uma das obras-primas da arte soviética em geral, e do cinema em particular - ou vice-versa). Pois é, não dá… Deixa lá ver esta:

CHAMAM A ISTO UMA ZONA PEDONAL? ONDE É KE TÃO OS PUTOS A ANDAR DE SKATE? E AQUELES GAJOS QUE TÃO ALI SENTADOS A OLHAR PRÁ ÁGUA TÃO A FAZER O KÊ, A ENROLAR UMA? KÁ PRA MIM TÃO É CA GANDA MOKA! SÓ PODEM!!! HAHAHAHAHA!!! QUAL É O INTERESSE DE OLHAR PÁ ÁGUA??? GANDAS MENINOS!!! HAHAHAHAHA!!!!

Hum… acho que também não!

Já sei! Que tal esta:

COMUNISTA ROUBA CASA AO POBRE + DINHEIRO E DESTRÓI FAMÍLIA AO PRÓXIMO

Mas o quê, também não? Ah, pois, essa já é velha!
Pronto, então...
O melhor é mesmo ficarmo-nos por SOCORRO VEM AÍ A MARIA EMÍLIA COM A MOTOSERRA. (O que, descodificado, significa, se não me engano, "socorro, vou deixar de ter espaço para estacionar o carro em cima do passeio e à porta de casa." Isto é, repito: se não me engano. Mas posso estar enganado...)

PS: Quando me dirigia para o local onde estou agora a escrever este artigo parei no café Tropical (mais publicidade, já sei…) para beber uma bica. À saída, quando quis atravessar a rua, tive de contornar um automóvel que estava estacionado mesmo em cima da passadeira. Para dizer a verdade, ele tinha muito espaço, antes e depois da passadeira. Era estacionamento ilegal na mesma, mas pronto, pelo menos não me obrigava a mim, que sou peão, a atravessar fora do local adequado. Mas nada feito: ele preferiu colocar o popó exactamente em cima da passadeira. E não havia outros locais? Havia. E eram lugares reservados para estacionamento? Eram. Ficavam era uns metros mais longe do local que, pelos vistos era o que dava mais jeito a esse responsável cidadão.

E depois ainda se queixam, não é?
Pois…

4 comentários:

Leo disse...

Puxa se for assim inté que não vai ficar mal.Já sei porque é a cor vermelha das arvores!
É para afastar a caca dos pombos!
saudações
Leo

Luis Eme disse...

As coisas no papel ficam sempre lindas...

Debaixo do Bulcão disse...

Leo: se calhar é isso, sei lá!

Luís eme: é sempre bom vermos as coisas no papel, antes de as criticarmos. Até para saber o que temos (ou não temos, conforme os casos e os pontos de vista) a criticar.

Saudações a ambos!

Debaixo do Bulcão disse...

Há pouco, no autocarro, sentaram-se no banco atrás de mim duas jovenzitas para aí dos seus 15 ou 16 anos. Estavamos na avenida D. Nuno Álvares Pereira. E elas fizeram os seguintes comentários:

«Viste aquele cartaz que puseram nas árvores a dizer que a Maria Emília vinha aí com a motoserra e depois tiraram? Que comédia!»

«A cidade está a ficar mais bonita. As obras incomodam, mas depois fica melhor».

Eu ainda olhei, para ver se eram perigosas agitadoras comunistas. Mas não consegui chegar a nenhuma conclusão.
Se eram perigosas agitadoras comunistas, tinham um aspecto assim sei lá, classe média, pequeno-burguesitas normalíssimas. Enfim...
E falavam baixo. Ora, se é para fazer agitação e propaganda, temos que falar de modo a que as pessoas ouçam o que estamos a dizer. Não é?

Portanto, acho que eram mesmo, e só, duas jovens normalíssimas que, por mera coincidência, pensam o mesmo que eu penso sobre o assunto.


António Vitorino