quarta-feira, dezembro 17, 2008

UHF regressam a Almada... em 2008!

Os UHF são uma das bandas históricas da musica moderna portuguesa. Eu fui fã deles, nos anos oitenta; depois, já nos noventa, cansei-me de os ouvir; agora quero prestar-lhes a minha pequenina homenagem, em forma de artigo blogueiro.

Mas antes de mais nada, aqui vai alguma informação - que copiei do boletim municipal de Almada - sobre a banda.


«A Academia Almadense é palco, a 20 de Dezembro, pelas 22h00, do último concerto da digressão "30 Anos Ligados à Corrente" dos UHF. É o regresso à cidade de onde os UHF partiram um dia, num concerto carregado de simbologia e emoção.Os UHF foram fundados em 1978 e a formação inicial era composta por Américo Manuel (bateria), Carlos Peres (viola-baixo), Renato Gomes (guitarra) e António Manuel Ribeiro (voz e guitarra).O primeiro concerto dos UHF aconteceu a 20 de Novembro de 1978 no Bar É, em Lisboa. No ano seguinte, os UHF já percorriam o país inteiro, chegando mesmo a fazer a primeira parte dos concertos de Dr. Feelgod e Elvis Costello.»
Estão, portanto, apresentados a quem eventualmente não os conheça.

Agora - porque isto é um blogue pessoal, meu, do Vitorino - vou entrar numa de confissões e dizer-vos que, no princípio dos anos 80, eu era mais do que um fã dessa banda: era um verdadeiro fanático!

Num tempo em que o rock estava na moda (com muita influência da "new wave" que nos ia chegando aos ouvidos em programas de rádio como o Rock em Stock, de Luís Filipe Barros, ou o Rolls Rock, de António Sérgio (que, mais tarde, fez também o Som da Frente), o "rock português" aproveitava a boleia e, com alguns anos de atraso (como era habitual nesse tempo no nosso país...) lançava-se à conquista dos ouvidos (e do mercado...) dos jovens lusos.



Eu já conhecia bandas interessantes, como os Corpo Diplomático (onde estava, por exemplo, um senhor "chamado" Dedos Aires - Pedro Aires Magalhães) ou a Go Graal Blues Band (que tinha um vocalista que respondia pelo nome de Paulo Gonzo). Mas uma banda assumidamente de "rock português", que cantava na língua de Camões e essas coisas todas e que, ainda por cima, era de Almada... pois, esses eram os UHF!



Portanto, estava eu fascinado com os Cavalos de Corrida, e eles a prometer um grande álbum chamado "À Flor da Pele"... E eu a ir, todos os dias, a uma loja de discos no Centro Comercial de Almada, para ter esta conversa: "o disco dos UHF já saiu?... ah, ainda não foi hoje...! Tá bem, volto amanhã..." (era um puto, ok?)
Entretanto, entre o segundo single (Cavalos de Corrida) e o primeiro álbum (À Flor da Pele), os UHF vêm à Incrível Almadense fazer um concerto... E eu (obviamente!) lá estava a curtir.
Foi nesse espectáculo (numa sexta-feira, 13 de Fevereiro de 1981) que os UHF voltaram a Almada "na Maior"... e que outra banda desta cidade (Roquivarius), fez o seu primeiro concerto, e...
Bem, em vez de vos tentar descrever esse concerto, deixo-vos um artigo de jornal, publicado no semanário Musicalíssimo, assinado pelo jornalista José Salvador.
Aqui está:







Site oficial dos UHF:
http://www.uhfrock.com/

2 comentários:

marreta disse...

A maior banda nacional, os dinossauros do rock português!! Não esquecer que nos primórdios dos oitenta abriram para grandes bandas mundiais, como por exemplo os Dr. Feelgood.
Infelizmente não pude marcar presença devido a compromissos profissionais, mas sou fã da banda desde sempre. Ainda há poucos meses estive na comemoração dos 20 anos do álbum "Noites Negras de Azul", na Fonte-da-Telha.

Saudações em UHF do Marreta.

Debaixo do Bulcão disse...

Foram muito importantes no princípio da década de 80 e abriram também caminho a outras bandas portuguesas...

Agora, essa de serem os dinossauros do rock português... enfim... Os Xutos são da mesma geração e ainda cá andam, também... Já para não falar do Paulo Gonzo... mas pronto, esse já deixou de fazer rock. (Mas eu - confesso! - ainda gosto de o ouvir!)

Saudações roqueiras, Marreta!