terça-feira, fevereiro 07, 2012

Na Suiça não há (ainda) salário mínimo nacional



Anda a circular na internet um gráfico no qual se compara o salário mínimo português com o de outros países europeus. Segundo esse gráfico, o país onde o salário mínimo nacional é mais elevado seria a Suiça.

Mas é mentira! Na Suiça não existe salário mínimo nacional! Quem fez aquele gráfico está a brincar convosco!

Os dados verdadeiros são os do mapa abaixo, com números oficiais, do Eurostat (Gabinete de Estatística da União Europeia).


Como se pode ver, na Suiça (e em vários outros países europeus) não está regulamentado nenhum salário mínimo nacional. O que existe, sim, são salários mínimos definidos para algumas profissões, e, de acordo com a informação que consegui recolher, apenas no cantão de Neuchâtel (julgo que em mais nenhum, mas corrijam-me se estiver errado).

E existe, também, uma proposta dos sindicatos suiços, para implementar no país um salário mínimo nacional de 3.261 euros. (Proposta que, em princípio, será referendada ainda este ano.)

Actualmente, sem salário mínimo estipulado, há grandes disparidades em termos de vencimento naquele país.

Citando o site swissinfo.ch "a média dos salários na Suíça é de 5979 francos suíços por mês, mas as nuances no cálculo da média fazem grandes diferenças.

Enquanto a maior parte dos trabalhadores em Neuchâtel ganham em média 5600 francos por mês, seus colegas de Genebra recebem 7000 francos." (Podem confirmar a notícia em http://www.swissinfo.ch/por/economia/Suicos_poderao_receber_salario_minimo.html?cid=31680054&rss=true)

Portanto, os números daquele gráfico são absolutamente mentira!

Mas porque haveria alguém de querer divulgar mentiras tão fáceis de desmascarar?

Se repararem bem, aquele gráfico vem de um site de entretenimento chamado Tá Bonito. Não cita fontes, não diz onde foi buscar a "informação", mas quer que as pessoas acreditem no que publica. Um site de piadas! Que tem como símbolo um macaco (de imitação?). Tá bonito, tá.

Porque o fizeram, não sei. Mas sei que, para um site comercial, não há nada como inventar uma polémica para ter mais visitantes - e, com isso, mais anunciantes e mais lucros.

E porque é que as pessoas que não têm nada a ganhar com os negócios desse site divulgam tais mentiras e as propagam até as transformarem num fenómeno "viral?

Bem, isso - a forma como a internet está a fazer com que as pessoas fiquem menos informadas e mais manipuláveis - merece uma análise mais aprofundada. Fica para outra altura.

9 comentários:

watcher disse...

Obrigado pela informação que, por sinal, também carece de correção, pois se o gráfico do "Tá Bonito" tem incorrecções (algumas, sim), também o do Eurostat tem falhas, logo a começar por Portugal (salário mínimo nacional de 566€ ? Pois, infelizmente ainda não passou dos 485€).

Debaixo do Bulcão disse...

Sem querer defender os números do Eurostat, a diferença é que esse é uma fonte verificável, ao contrário da suposta "informação" do Tá Bonito - que não passa de desinformação e manipulação.

O que me interessa salientar - e gostava que fosse entendido dessa forma - é que nunca devemos confiar nas "informações" que circulam na internet sem mencionar fontes.
Porque, na maior parte dos casos, são mentira!

Isto é apenas um exemplo. Mas há muitos outros, e mais recentes.
O último de que tive conhecimento é um que compara o número de feriados em Portugal com o de outros países (mais uma vez, com a Suiça supostamente no topo) e que é também mentira.

Debaixo do Bulcão disse...

Quanto aos números do Eurostat, é verdade que não coincidem com o salário mínimo real de Portugal (tal como, suponho, acontecerá com outros países), mas isso tem a ver com os métodos de cálculo do Eurostat, e não com algum erro deliberado para induzir em erro quem compara dados de países diferentes.

Há uma página do Observatório das Desigualdades (ISCTE, Portugal) que, ao referir os salários mínimos, usa num gráfico - evolução do salário mínimo em Portugal entre 2002 e 2011 - os números da Direcção Geral do Emprego (485,0 euros em 2011) e noutro - comparação entre países - os dados do Eurostat (que são os que aqui apresento, pois são os únicos que conheço que permitem fazer essa comparação).

Fonte:

http://observatorio-das-desigualdades.cies.iscte.pt/index.jsp?page=indicators&id=216

De qualquer forma, a questão fundamental é - repito - que o gráfico do Tá Bonito (como muitas outras coisas que andam a circular na net) não tem qualquer fundamento - logo à partida pelo simples facto de inventar um salário mínimo na Suiça, país onde tal coisa ainda não existe!

Pedro Rodrigues disse...

Bom dia, o salário minimo em portugal é realmente €566, porque temos que ver as coisas pelo rendimento anual, ou seja, se recebemos €485 por mês, durante 14 meses (subsidio de ferias+natal) então quer dizer que: 485x14= €6790 que se dividirmos por 12= €565,83.

Debaixo do Bulcão disse...

Agradeço o esclarecimento, Pedro Rodrigues!

Hugo Moreira - Snowfree disse...

Só uma pequena correcção, a Suiça não aparece porque esta nao faz parte da União Europeia, só por isso e é óbvio que tem salário minimo nacional

Debaixo do Bulcão disse...

Caro Hugo Moreira, quando este artigo foi escrito não havia salário mínimo nacional na Suiça (como é óbvio, se se der ao trabalho de ler o texto e de verificar a informação que disponibilizo num link para um jornal suiço). Se entretanto houve alguma alteração, agradeço que me indique, com dados concretos. Qual é o salário mínimo nacional da Suiça, em Novembro de 2012, e onde posso encontrar informação sobre isso?

Debaixo do Bulcão disse...

E quanto à sua afirmação de que a Suiça não aparece por não fazer parte da União Europeia, essa é decididamente falsa. O quadro refere países da União Europeia, da EFTA (composta actualmente por Suiça, Liechenstein, Noruega e Islândia) e países candidatos à entrada nessas organizações. Portanto, como é óbvio, inclui a Suiça, e mostra que não existia salário mínimo nacional na Suiça, pelo menos em 2011 (como poderia ter verificado se lesse com atenção).
Num momento em que os sindicatos suiços lutam pela instauração de um salário mínimo naquele país, andar a dizer que já existe e é o maior da Europa parece-me, no mínimo, uma falta de solidariedade com essa luta.

Debaixo do Bulcão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.