quarta-feira, setembro 08, 2010

Amigos no Avante!


Este ano não vou escrever muito sobre a Festa do Avante. Já o tenho feito, em edições anteriores do evento. Todos os anos a Festa é grande, todos os anos é muito boa. Não me quero repetir.

Quero, antes, contar uma pequenina estória acontecida este ano, durante o comício de domingo.

Como se sabe - e quem não sabe, não sabe o que perde - a Festa do Avante é, entre muitas outras coisas, um local para reencontrar amigos, ou para fazer novas amizades. Assim é, assim foi: reuni-me com pessoas que já não via há muito tempo e fiquei a conhecer pessoas novas.

Mas, para quem vai pela primeira vez à Festa do Avante, aquele é um local de deslumbramento. Tem sido assim com todos os meus amigos que conhecem a Festa pela primeira vez: invariavelmente (inevitavelmente?), acabam por concluir que, ainda que andem por muitos ambientes festivos, ali existe uma "qualquer coisa" que não encontram em mais lado nenhum.

Não a encontram, porque não se encontra a não ser ali mesmo! É um ambiente de camaradagem ímpar. Mais vale experimentá-lo que julgá-lo (mas julgue-o quem não quer experimentá-lo). E essa "qualquer coisa" é que é linda!

(Sim, a Festa é bonita, é poética, é comovente. Dá vontade de citar Camões, Pessoa e até Bocage. Mas, principalmente, faz acreditar que um novo mundo é possível!)

No momento mais exaltante da Festa - o comício de domingo à tarde - aconteceu a história que hoje vos quero contar.

Uma história banal, aviso já.

Andava eu pelo meio das pessoas a fazer fotos, quando ouço atrás de mim um jovem a pedir-me para o fotografar. Ora, pedidos desses ouve um gajo às centenas e, na maior parte das vezes, vêm de pessoal que, dali a umas horas já nem se lembra que andou a tentar ser fotografado. Assim, a minha primeira reacção foi recusar, como de costume.

Mas depois olhei melhor. E ouvi melhor. E combinámos:

- Eu e o meu amigo é a primeira vez que vimos ao Avante e não temos nenhuma recordação!
- Mas como é que eu vos posso mandar a foto?
- Vais ao facebook e procuras pelo meu nome. A imagem já a tens.

Era razoável e exequível. O problema é que não tomei logo nota do nome. E acabei por me esquecer. Portanto, tenho agora esta fotografia de dois amigos na Festa do Avante - foto que fiz apenas para lhes entregar - mas não tenho maneira de lhas entregar.

Se alguém que passe pelo meu blogue vir esta imagem e os conhecer, pode fazer-me o favor de lhes dizer que a foto está aqui e que a podem "roubar" à vontade? Agradeço...

Sei que as probabilidades não jogam a favor da resolução deste imbróglio. Mas "milagres" acontecem todos os dias na internet, não é? Portanto, porque não há-de acontecer mais um, aqui e agora?

3 comentários:

miguel dias disse...

Gostei muito do blog

Se não se importa aproveito para promover o meu recente blog onde exponho os meus desenhos www.thesearemydrawings.blogspot.com
vejam e comentem

obrigado

Debaixo do Bulcão disse...

não me importo nada, agradeço o comentário e a referência ao seu blogue, que hei-de visitar com atenção!

marreta disse...

Lá cumpri a tradição e lá marquei mais uma vez presença no grandioso evento.
Como dizes, quem lá vai pela primeira vez, dificilmente não regressa nos anos seguintes. E curiosamente notei (não sei se será só impressão minha) este ano um acréscimo de adesão.

Saudações do Marreta.