quarta-feira, janeiro 20, 2010

Carro da Polícia cruza-se com viatura não autorizada na "zona pedonal" de Almada. E deixa andar.


Esta foto está desfocada e tremida: Felizmente. Assim, não identifica nem o infractor nem os agentes da autoridade, que não exercem a dita perante as infracções.

Foi captada, a imagem, hoje mesmo (quarta-feira, 20 de Janeiro de 2010), ao final da tarde, na Avenida D. Afonso Henriques, no troço supostamente pedonal.
O carro da Polícia é mesmo um carro da PSP. Logo, de uma instituição (uma das raras) que está devidamente autorizada a passar na "zona pedonal". Já a viatura não identificada é isso mesmo: uma viatura não identificada. Ou seja: sem qualquer tipo de identificação que lhe permita circular em plena "zona pedonal".

E o que tem esta fotografia de especial? Nada, infelizmente! O abuso é tal e o "fechar de olhos" da polícia é tão habitual que, de facto, casos como estes já nem seriam "notícia" - não fosse o facto de estar um a cometer uma ilegalidade e o outro a deixar que a ilegalidade seja cometida.

Não é novidade, mesmo assim? Pois não - e é exactamente isso o mais grave e preocupante!

É que não se trata da primeira vez que isto acontece: tenho visto, todos os dias e a toda a hora, viaturas não identificadas circularem na "zona pedonal" de Almada... e, uma vez, vi mesmo uma dessas viaturas circular, não no sentido contrário (como é o caso aqui evidenciado), mas atrás de um carro da Polícia! Só que, dessa vez, não levava comigo máquina fotográfica... (Mas fica para a próxima: por este andar, há-de haver muitas oportunidades, não é?)

2 comentários:

marreta disse...

Também estou farto de ver situações idênticas, principalmente à noite, quando o pessoal vai ou regressa da copofonia. Tenho a impressão que a bófia também gosta de mamar uns copitos...
Saudações do Marreta.

Debaixo do Bulcão disse...

talvez, Marreta. mas suponho que não seria este o caso.

a foto foi feita ao final da tarde. mais exactamente às 19h16

(de acordo com o relógio da minha máquina fotográfica - que não estará nem muito adiantado nem muito atrasado, presumo)

AV